Estatutos

ESTATUTOS CONSOLIDADOS DA ASSOCIAÇÃO DE LEITURA DO BRASIL

ESTATUTOS CONSOLIDADOS DA  ALB – ASSOCIAÇÃO DE LEITURA DO BRASIL
Art. 1º – A ALB – ASSOCIAÇÃO DE LEITURA DO BRASIL -, pessoa jurídica de direito privado, CNPJ – 51.916.153/0001-14, doravante denominada somente ALB, sem fins lucrativos e com duração indeterminada, instituída pelas Assembleias dos Associados inscritos no 3º Congresso de Leitura do Brasil (3º COLE), realizadas nos dias 13 e 14 de novembro de 1981, no Salão Nobre da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, e com Estatuto que deu origem à entidade registrado no Cartório Privativo de Registro das Pessoas Jurídicas Elvino Silva Filho, sob o número 54.673 em 15 de junho de 1982, tem sede e foro na cidade e comarca de Campinas, Estado de São Paulo, Bairro Barão Geraldo, no Prédio Anexo II, Sala 01, da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, Cidade Universitária Professor Zeferino Vaz, CEP – 130083-970, reger-se-á pelos presentes Estatutos.

§ Único – É vedado aos associados bem como aos membros da Administração a utilização do nome da ALB para atividades religiosas, político-partidárias e quaisquer outras estranhas aos seus objetivos sociais.

Capítulo I
DA ASSOCIAÇÃO E SUAS FINALIDADES

Art. 2º – A ALB tem como objetivo básico lutar pela democratização da leitura no contexto brasileiro, mediante:

(a) O desenvolvimento de pesquisas e estudo sobre os diversos aspectos da leitura;

(b) O estímulo à organização e implantação de núcleos de pesquisa e estudo, reconhecendo e apoiando seus trabalhos;

(c) A veiculação, por diferentes meios e procedimentos de comunicação, das atividades executados pelos núcleos de pesquisa e estudo e/ou pessoas interessadas;

(d) A realização de eventos e a organização de publicações para o escoamento e divulgação dos trabalhos da área, com destaque para aqueles de sua própria autoria e/ou em parceria;

(e) A união de esforços, selada através de convênios específicos, com entidades governamentais e/ou civis que também apresentem objetivos relacionados ao desenvolvimento e transformação, para melhor, da leitura no país;

(f) O comércio não-lucrativo de livros e revistas e/ou serviços, de modo a diversificar a ampliar as atividades educacionais da entidade, considerando o novo contexto sócio-jurídico do país e assim poder atingir mais rápida e eficientemente os demais objetivos a que a entidade se propõe.

§ Único – As finalidades da ALB como expostas neste artigo poderão sofrer alterações a partir de novas necessidades oriundas do contexto social brasileiro, decididas na Assembleia Ordinária Bianual ou em Assembleias Extraordinárias, convocadas pela Presidência da entidade ou pelo Conselho Consultivo.

PROMOÇÕES DA ASSOCIAÇÃO

Art. 3º – A ALB efetivará as seguintes atividades:

(a) Um congresso bianual de leitura, intitulado COLE – Congresso de Leitura do Brasil, com local, temário e forma de organização definida pela Diretoria, levando em consideração as sugestões do Conselho Consultivo, do Colegiado de Representantes e/ou de Associados em particular;

(b) A possibilidade de um Seminário Anual de Leitura, com local, temário e forma de organização sugerida pelo Colegiado de Representantes, contando com o apoio, supervisão e execução da Diretoria;

(c) A publicação de uma revista de leitura, com o título de “Leitura: Teoria & Prática”, organizada a partir da constituição de uma Comissão Executiva Editorial e de um Conselho Editorial Externo, formados por indicação da Diretoria da ALB.

§ Primeiro – O mandato da Comissão Executiva Editorial e do Conselho Editorial Externo coincide com aquele da Diretoria eleita, devendo, portanto, ser renovado a cada dois anos.

§ Segundo – A periodicidade da “Leitura: Teoria & Prática” será decidida conjuntamente pela sua Comissão Executiva Editorial e pelo Conselho Editorial Externo.

(d) A organização e manutenção de um site na Internet, apresentando, além de serviços vários à comunidade, a publicação das atas da diretoria.

(e) A organização de uma rede de pesquisadores em leitura, intitulada “Roda de Pesquisadores da ALB”, cuja formação e interlocução serão realizadas através de plataforma virtual na Internet e com participação exclusiva aos associados em dia com as suas obrigações estatutárias.

(f) A publicação de um periódico com o título de “Linha Mestra”, organizado por uma Comissão Executiva Editorial indicada pela Diretoria da ALB.

§ Terceiro – A periodicidade da “Linha Mestra” será decidida conjuntamente pelo seu Conselho Editorial e pela Diretoria da ALB.

§ Quarto – A ALB poderá ainda promover outros eventos, como conferências, cursos, seminários, etc, estruturar outros veículos de comunicação e/ou organizar outros cadernos de publicação, dependendo das necessidades dos associados ou entidades interessadas.

Capítulo II
DOS ASSOCIADOS

Art. 4º – São Associados da ALB todas as pessoas interessadas no desenvolvimento da leitura e que manifestarem esse interesse, por escrito, à Diretoria.

§ Único – O número de associados da ALB é ilimitado.

Art. 5º – Todos os associados terão iguais direitos e obrigações perante a associação.

§ Primeiro – Por indicação da Diretoria e decisão da Assembleia Geral poderão ser instituídas categorias de associados destinadas a premiar aquele associado que tenha se destacado na realização dos objetivos e finalidades da ALB ou que com ela venha a colaborar temporariamente.

§ Segundo – Dentre as categorias previstas no parágrafo anterior destaca-se:
(a) Presidente de Honra;
(b) Sócio Honorário;
(c) Sócio Colaborador.

§ Terceiro – Os associados incluídos nas categorias de Presidente de Honra e Sócio Honorário, previstas no § Segundo deste Artigo, serão sócios remidos da ALB e, de modo privilegiado, integrarão o Colegiado de Representantes.

§ Quarto – Durante o exercício de seu mandato, serão enquadrados na categoria de Sócio Colaborador os membros da Diretoria da ALB e os integrantes da Comissão Executiva Editorial e do Conselho Editorial Externo da Revista “Leitura: Teoria & Prática” os quais, durante esse período de dois anos e coincidentes com o mandato da Diretoria eleita, estarão isentos do pagamento da anuidade.

Art. 6º – São direitos dos Associados:

(a) Participar de todos os benefícios que forem proporcionados pela Associação;

(b) Participar das Assembleias, votar e ser votado nas eleições para os cargos administrativos da Associação;

(c) Recorrer das decisões da Diretoria ou do Colegiado de Representantes à primeira Assembleia Geral, subsequente a essas decisões;

(d) Convocar Assembleia da Associação nos termos previstos nestes Estatutos;

(e) Organizar núcleos de pesquisa e estudo, vinculados aos objetivos e às atividades da ALB.

Art. 7º – São deveres dos Associados:

(a) Contribuir para com a divulgação e expansão da ALB;

(b) Pagar pontualmente a anuidade e outras taxas, fixadas pelos órgãos da Administração;

(c) Observar e cumprir os termos destes Estatutos;

(d) Comparecer às Assembleias Gerais.

Art. 8º – São passíveis de exclusão aplicada pela Diretoria, por decisão do Colegiado de Representantes, os Associados que desrespeitarem os preceitos destes Estatutos, configurados mediante representação por escrito que especifique falta grave devidamente comprovada, assegurando-se ao associado o seu direito de defesa.

§ Único – Os Associados atingidos pelo definido neste artigo poderão recorrer à Assembleia Geral subsequente, conforme Alínea “c” do Artigo 6º.

Art. 9º – Serão excluídos do quadro social da ALB:

(a) Os Associados quites com as anuidades, que solicitarem por escrito a sua exclusão;

(b) Os Associados atingidos pelo Art. 8º.

Capítulo III
DAS ASSEMBLEIAS

Art. 10º – A Assembleia Geral, representando a instância maior de discussão e debate sobre os rumos a serem seguidos pela ALB, tem competência privativa para:

(a) Aprovar a prestação de contas da Diretoria, mediante a análise dos programas de atividades, relatórios e balancetes, da Diretoria em exercício, realizado pelo Colegiado de Representantes;

(b) Destituir os membros da Diretoria da ALB;

(c) Alterar os Estatutos da ALB.

§ Primeiro – As sugestões e recomendações da Assembleia Geral serão estudadas e, na medida do possível, executadas pela Diretoria.

§ Segundo – O poder de decisão da Assembleia Geral, nos casos de destituição dos membros da Diretoria, alteração dos Estatutos e de dissolução e liquidação da Associação bem como nos casos de alienação e oneração dos bens patrimoniais exigirá aprovação por 2/3 (dois terços) dos Associados presentes à Assembleia Geral.

§ Terceiro – A substituição de membros da Diretoria, destituídos pela Assembleia Geral, será realizada conforme estabelecem os Artigos 27º e 31º, em seu inciso (d) deste Estatuto.

Art. 11º – A Assembleia Geral se reúne ordinária e extraordinariamente.

§ Primeiro – A Assembleia Geral se reúne ordinariamente uma vez a cada dois anos, por ocasião da realização do Congresso de Leitura do Brasil (COLE).

§ Segundo – A Assembleia Geral se reúne extraordinariamente a qualquer tempo, sempre que os interesses sociais da ALB assim o exigirem.

Art. 12º – As Assembleias Gerais extraordinárias serão realizadas, quando convocadas:

(a) Pelo Presidente, por iniciativa própria;

(b) Pelo Colegiado de Representantes, com número mínimo de 30% (trinta por cento) dos membros que compõem o quadro total;

(c) Por um mínimo de 1/5 (um quinto) dos associados, no gozo dos direitos previstos nestes Estatutos, com a declaração escrita dos motivos da sua convocação e fornecimento da pauta das discussões.

§ Único – A convocação que trata as alíneas “b” e “c” deste artigo será feita pelo Presidente da ALB no prazo de 15 (quinze) dias a partir do recebimento do requerimento, solicitando a convocação.

Art. 13º – A Assembleia Geral, ordinária ou extraordinária se instala, em primeira convocação, com a presença mínima de 50% (cinquenta por cento) do quadro de associados, e, em segunda convocação, com qualquer número.

§ Único – A primeira convocação será efetuada por correio eletrônico com uma antecedência mínima de 15 (quinze) dias e, não se instalando a Assembleia por falta do número de Associados previsto neste artigo, a segunda será instalada depois de decorridos 30 minutos do início previsto para a primeira.

Art. 14º – A Assembleia Geral será dirigida pelo Presidente da ALB, o qual nomeará o Secretário e, quando necessário, outras pessoas para comporem a mesa, e da Assembleia participarão todos os associados em pleno gozo dos seus direitos.

Art. 15º – Serão lavradas atas dos trabalhos da Assembleia Geral em livro apropriado, o qual será assinado pelos componentes da mesa e pelos associados presentes à reunião.

Capítulo IV
DA ADMINISTRAÇÃO

Art. 16º – A Administração da ALB é exercida pelos seguintes órgãos:

(a) Diretoria
(b) Colegiado de Representantes
(c) Conselho Consultivo

§ Primeiro – Além dos órgãos a que se refere este artigo, a ALB poderá ter na sua estrutura administrativa outros órgãos, permanentes ou temporários, determinados por necessidades específicas e relacionados com a realização de seus objetivos, atividades e promoções.

§ Segundo – Os órgãos temporários, instalados por decisão da Diretoria, serão a ela subordinados e terão atribuições especificadas no ato de sua instalação e prazo determinado de duração, o qual não poderá exceder o prazo do mandato da Diretoria que o instalou.

§ Terceiro – Os órgãos permanentes somente poderão ser instalados por decisão de Assembleia da ALB e terão suas atribuições e subordinação decididas no ato de sua criação.

Seção I
DA DIRETORIA

Art. 17º – A Diretoria, com 06 (seis) membros e mandato de 02 (dois) anos, é o órgão coordenador e executivo das atividades da ALB.

§ Primeiro – A Diretoria é constituída por um Presidente, Vice-Presidente, 1º Secretário, 2º Secretário, 1º Tesoureiro e 2º Tesoureiro.

§ Segundo – A Diretoria será eleita por voto direto dos associados, através de eleições via correio eletrônico.

Art. 18º – À Diretoria, coletivamente, compete:

(a) Cumprir e fazer cumprir estes Estatutos assim como as decisões, sugestões e recomendações das Assembleias Gerais e do Colegiado de Representantes;

(b) Organizar e fazer executar os serviços administrativos da ALB;

(c) Apresentar aos Associados, até o dia 31 do mês de janeiro de cada ano, o programa de atividades para o ano, a prestação de contas da ALB, relativas ao exercício anterior e a projeção de ações para o próximo exercício;

(d) Decidir sobre a admissão, re-admissão e desligamento de Associados;

(e) Reconhecer e apoiar as atividades dos núcleos de pesquisa e estudo, que venham a ser formados;

(f) Designar nomes para compor órgãos de assessoria e/ou apoio, conforme o disposto nos § Primeiro e Segundo do Art. 16º, bem como os nomes dos componentes do Conselho Consultivo da ALB;

(g) Organizar e convocar eleições para os cargos de Diretoria;

(h) Dar posse à Diretoria eleita para o mandato seguinte;

(i) Dar posse aos Associados indicados para compor o Colegiado de Representantes;

(j) Fixar o valor das anuidades e outras taxas;

(l) Organizar o Congresso de Leitura do Brasil (COLE), o Seminário Anual de Leitura, (conforme o Art. 3º) e manter o site da ALB com os seus serviços e suas revistas;

(m) Resolver os casos omissos nestes Estatutos.

Art. 19º – A Diretoria reúne-se uma vez por mês, ou a qualquer tempo se necessário, com a participação de, pelo menos, 03 (três) de seus membros e as decisões serão tomadas por maioria de votos, computando-se o do Presidente, o qual, em caso de empate terá, ainda, o voto de qualidade.

§ Único – As reuniões da Diretoria serão sempre lavradas em atas, aprovadas e assinadas pelos membros presentes, devendo ser publicamente veiculadas no site da ALB.

Art. 20º – A Diretoria dialogará com o Colegiado de Representantes pela Internet ou em reuniões presenciais, de acordo com as necessidades e disponibilidades dos seus membros.

§ Único – As reuniões a que se refere este artigo serão sempre registradas em atas e aprovadas pelos membros participantes.

Art. 21º – Ao Presidente compete:

(a) Representar oficialmente a ALB, em juízo ou fora dele, ativa e passivamente;

(b) Convocar e presidir as Assembleias Gerais, as reuniões da Diretoria e do Colegiado de Representantes;

(c) Movimentar, em conjunto com a tesouraria em exercício, as contas da ALB;

(d) Nomear, demitir ou transferir funcionários, ouvida a Diretoria;

(e) Efetuar despesas e contrair obrigações autorizadas pela Assembleia Geral, Colegiado de Representantes ou Diretoria;

(f) Contratar serviços de terceiros, ouvida a Diretoria.

Art. 22º – Ao Vice-Presidente compete auxiliar o Presidente e substituí-lo nos casos de vaga, impedimentos e ausências.

Art. 23º – Ao 1º Secretário compete:

(a) Secretariar todas as Assembleias e reuniões da ALB;

(b) Encarregar-se do expediente e da correspondência da ALB;

(c) Organizar os cadastros e arquivos gerais, tendo-os sob sua guarda e responsabilidade;

(d) Preparar todos os relatórios e documentos da ALB.

Art. 24º – Ao 2º Secretário compete auxiliar o 1º Secretário e substituí-lo nos casos de vaga, impedimentos e ausências.

Art. 25º – Ao 1º Tesoureiro compete:

(a) Supervisionar a parte econômico-financeira da ALB;

(b) Efetuar pagamentos e recebimentos, registrando-os em livro especial;

(c) Organizar e manter em dia os registros dos bens patrimoniais;

(d) Organizar e supervisionar a parte financeira de convênios que venham a ser celebrados.

(e) Abrir, movimentar e encerrar contas correntes em estabelecimentos oficiais de crédito, conjuntamente com o Presidente;

(f) Estudar e preparar a programação econômico-financeira de cada exercício, a ser apresentada pela Diretoria;

(g) Apresentar o balanço contábil anual, que será anexado ao relatório da Diretoria.

Art. 26º – Ao 2º Tesoureiro compete auxiliar o 1º Tesoureiro e substituí-lo nos casos de vaga, impedimentos e ausências.

Art. 27º – Em caso de vagas nos cargos de Diretoria, o Colegiado de Representantes convalidará a indicação de substitutos para completarem o período restante do mandato do membro substituído.

Seção II
DO COLEGIADO DE REPRESENTANTES

Art. 28º – O Colegiado de Representantes de ALB é formado por 10 (dez) representantes inscritos na Roda de Pesquisadores da ALB, preferencialmente oriundos das diferentes regiões brasileiras, pelos Presidentes de Honra e pelos Sócios Honorários da ALB.

§ Único – O Representante será indicado pela Diretoria da ALB, a partir de consulta no início de cada gestão bi-anual.

Art. 29º – O Colegiado de Representantes se reúne virtualmente a qualquer tempo, a partir de consultas feitas pela Diretoria, e fisicamente juntamente com os membros da Diretoria por ocasião da realização do COLE – Congresso de Leitura do Brasil.

§ Primeiro – As reuniões conjuntas a que se refere este artigo serão presididas pelo Presidente, o qual nas votações, somente dará o voto de qualidade.

§ Segundo – Os demais membros da Diretoria terão direito à voz, mas não terão direito a voto nas reuniões referidas por este artigo.

Art. 30º – A reunião virtual ou presencial do Colegiado de Representantes instala-se com a presença mínima de 1/3 (um terço) de seus membros e as suas decisões serão tomadas por maioria simples de votos.

§ Primeiro – No Colegiado de Representantes o voto será pessoal, inadmitida a representação.

Art. 31º – Ao Colegiado de Representantes compete:

(a) Julgar os programas de atividades, relatórios e balancetes apresentados pela Diretoria e apresentar os resultados de seus julgamentos na Assembleia Geral ordinária;

(b) Opinar sobre contratos e negócios a serem realizados pela ALB através de Diretoria;

(c) Propor à Diretoria medidas de caráter financeiro-administrativo e/ou sugestões de atividades que julgar conveniente;

(d) Convalidar a indicação de membros substitutos da Diretoria, nos termos do Art. 27º.

Art. 32º – O Conselho Consultivo da ALB será composto de 20 (vinte) membros efetivos, selecionados pela Diretoria, ouvido o Colegiado de Representantes e sua vigência será de 02 (dois) anos.

Art. 33º – Compete ao Conselho Consultivo atender as diferentes consultas da Diretoria e divulgar os trabalhos da ALB e seus membros são escolhidos dentre representantes destas categorias:

(a) Professor e estudante universitário
04 (quatro) membros efetivos: 02 (dois) professores e 02 (dois) estudantes;

(b) Professor e estudante do ensino médio
04 (quatro) membros efetivos: 02 (dois) professores e 02 (dois) estudantes;

(c) professor de ensino fundamental
6o a 9o anos – 02 (dois) membros efetivos;

(d) professor de ensino fundamental
1o a 5o ano – 02 (dois) membros efetivos;

(e) professor de educação infantil
02 (dois) membros efetivos;

(f) Editor de livros
02 (dois) membros efetivos;

(g) Bibliotecário
02 (dois) membros efetivos

Art. 34º – O Conselho Consultivo reúne-se quando solicitado parecer da Diretoria e, para cada consulta, será designado um relator.

Capítulo V
DAS ELEIÇÕES

Art. 35º – Bienalmente, no ano em que ocorrer o término dos mandatos, são realizadas eleições para provimento dos cargos da Diretoria, previstos nestes Estatutos.

Art. 36º – No mês de abril do ano eleitoral devem estar registradas, na Secretaria da ALB, as chapas que concorrerão às eleições as quais serão realizadas no mês de maio do mesmo ano, através de sistema eletrônico especificamente estabelecido para esse fim.

§ Primeiro – O número de chapas a concorrer na eleição é ilimitado.

§ Segundo – O pedido de registro de chapas deve ser acompanhado dos currículos resumidos dos membros e das propostas de trabalho.

Art. 37º – Realizadas as eleições e computados os resultados da votação, a Diretoria proclama os eleitos aos quais dará posse na Assembleia Geral Ordinária, subsequente ao processo de eleição.

Art. 38º – Não sendo convocadas as eleições até o dia 30 (trinta) de abril do ano eleitoral, cabe ao Colegiado de Representantes, reunido de acordo com o disposto no Art. 28º, convocá-las.

Capítulo VI
DO PATRIMÔNIO E DAS RENDAS DA ALB

Art. 39º – Constituem patrimônio da ALB:

(a) As doações, legados, subvenções ou auxílios que venham a ser feitos ou concedidos por pessoas físicas, entidades públicas ou particulares nacionais, internacionais ou estrangeiras;

(b) Os bens imóveis e móveis, doados ou adquiridos, necessários à instalação e funcionamento da ALB;

(c) A renda de seus bens e serviços bem como a receita advinda das atividades da ALB e do recebimento de anuidades ou outras taxas.

Art. 40º – O patrimônio e as rendas da ALB são exclusivamente destinados ao atendimento de suas finalidades e atividades, dependendo a alienação da aprovação, por maioria de votos na Assembleia Geral, conforme o § 2º do Art. 10º.

Capítulo VII
DO EXERCÍCIO SOCIAL

Art. 41º – Ao final de cada exercício social, a Diretoria apresenta ao Colegiado de Representantes, para julgamento, a demonstração da receita e despesa relativas ao exercício anterior.

Art. 42º – Bienalmente, 01 (um) mês antes da realização do Congresso de Leitura do Brasil (COLE), a Diretoria submete à aprovação do Colegiado de Representantes, o relatório das atividades da ALB no decorrer de sua gestão.

Capítulo VIII
DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS

Art. 43º – O patrimônio da ALB não se confunde com o de seus Associados, nem estes respondem pelas obrigações da ALB, nem esta responde pelas obrigações de seus Associados.

Art. 44º – Este Estatuto só poderá ser emendado ou reformado pela Assembleia Geral, expressamente convocada para esse fim, e por resolução de 2/3 (dois terços) dos associados presentes à Assembleia.

Art. 45º – Em caso de dissolução da ALB, a Assembleia Geral que a decidir, elegerá a Associação congênere a quem será destinado o patrimônio remanescente.

Os signatários atestam que este estatuto consolida o anterior com as alterações aprovadas na Assembleia Geral Extraordinária desta data.
Campinas, 21 de março de 2016.

Cadastrar Nova Conta
Resetar Senha