Voltar    
  ESPETÁCULO MUSICAL E TEATRAL “MENINO DE OLHO D’ÁGUA”

Cristiane Cardinalli - Colégio de Aplicação PIOXII da PUC – Campinas

Este projeto originou-se no início do ano de 2003. Por ser católico, o colégio inclui em seu plano escolar o tema da Campanha da Fraternidade, que naquele ano foi: Pessoas Idosas. Neste mesmo ano comemorava-se também o ano internacional da água doce. Dessa maneira, no nosso planejamento discutíamos os projetos que seriam desenvolvidos, bem como as diretrizes de nosso trabalho. Um dos pontos levantados nas nossas reflexões foi a necessidade de abordar aspectos emocionais, afetivos no desenvolvimento de nossos alunos, tendo em vista os problemas interpessoais que observávamos entre eles.
Analisando a sociedade, como fruto de uma história de evolução, percebemos como ela transformou a vida humana em mercadoria (as pessoas valem cada vez menos e o material cada vez mais) . Essa relação projetada na indústria foi inconscientemente introjetada pelas pessoas nas relações sociais. Somos herdeiros da modernidade, no entanto, estes aspectos materialistas não contribuíram para nos tornarmos seres humanos mais felizes. “Neste mundo virtual, criado por meio da manipulação de tecnologias eletrônicas, informáticas e cibernéticas, forma-se a mais vasta multidão solitária.” (Ianni, 2000)
Esse modo de viver, onde há hierarquias e tensões, diversidades e desigualdades, continuidades, rupturas, e grande parte do que nos ocorre, pode ser lido no espelho das criações culturais do neoliberalismo. Esse modelo, cujas regras nem sempre levam em conta o outro e onde nem sequer se respeitam as leis, instituiu a competição para “vencer na vida”.
Conforme Maturana (1998), “o fenômeno da competição, que se dá no âmbito cultural humano e que implica a contradição e a negação do outro” é semente e fruto de uma sociedade doente, que não consegue ser feliz dentro deste modo de vida que o isola, que o faz viver em uma virtualidade real.
A escola não é uma realidade isolada, é parte da macrosociedade. Reproduz os comportamentos que condena e não cumpre integralmente seu papel na formação de cidadãos conscientes de sua capacidade de transformar a realidade.
Com uma preocupação educacional conteudista e de preparação dos educandos para essa competição, observa se uma lacuna no campo da sensibilidade humana, mostrando que alguns valores estão sendo descartados.
Quando a professora de música da Escola levou o livro “Menino de Olho d’Água” de José Paulo Paes para uma das primeiras reuniões do Ensino Fundamental I, a reação de todos os professores foi positiva, ou seja, todos abraçaram a idéia de que por meio daquela história poderíamos trabalhar os temas inicialmente propostos (Idoso e água doce), além de despertar a sensibilidade dos alunos de primeira à quarta série, envolvendo todas as áreas de conhecimento: Humanas, Biológicas e Exatas, e especificamente as seguintes disciplinas: : Língua Portuguesa, História e Geografia, Ciências, Matemática, Música, Artes Plásticas e Teatro.

Então, ao observarmos que nossos alunos estão chegando informados, mas pouco estimulados a vivenciar situações que os sensibilizem, apresentam dificuldades em lidar com suas próprias emoções, e conseqüentemente, com as relações pessoais, nós consideramos este ponto preocupante, pois faz parte da formação de cidadãos abordar não somente os aspectos cognitivos, mas também os aspectos afetivos. E, se isso não ocorre, vemos a sensibilidade sendo prejudicada.
Diante destas reflexões, surgiu o seguinte questionamento:
Como nós educadores podemos contribuir para o exercício da educação da sensibilidade ?
Com o olhar no contexto acima descrito, o qual nos levou a problematizar a questão da sensibilização dos nossos alunos, consideramos este projeto relevante, no sentido de atender tais necessidades, uma vez que vai ao encontro da Filosofia do Colégio Pio XII, sendo um dos princípios que a norteiam: a Educação da Sensibilidade.
“ A educação da sensibilidade estimula a criatividade, o espírito incentivo, a curiosidade pelo inusitado, a afetividade. Ela realiza um esforço permanente para devolver ao âmbito do trabalho e da produção, a criação e a beleza. Procura não limitar o lúdico a espaços e tempos exclusivos, mas integrar diversão, alegria e senso de humor a dimensões de vida, como a escola, o trabalho, a rotina cotidiana.
A educação da sensibilidade não é um princípio inspirador apenas do ensino de conteúdos ou atividades expressivas, mas uma atitude diante de todas as formas de expressão que deve estar presente no desenvolvimento do currículo e na gestão escolar.”
Sendo assim o objetivo deste projeto foi:
Despertar a sensibilidade dos alunos numa produção artística, na qual a palavra do texto literário infantil é a estrutura básica para desenvolver a expressão corporal, linguagem musical, teatral e artes plásticas.
Então, de maneira interdisciplinar, livro “Menino de Olho d’Água” foi usado para as diversas abordagens. A professora de Música musicou alguns trechos da história, enquanto que a professora de teatro montava a peça com alguns alunos que voluntariamente se propuseram a interpretar, e paralelo a isso, na sala de aula os seguintes conteúdos eram trabalhados:
1ª e 2ª séries: - A vida do idoso
- Passado e presente
- Meio ambiente : - tipos de paisagens
- zona rural e urbana
- ação do homem

3ª e 4ª séries: - Clima
- Relevo
- Meio ambiente
- Transformação da Natureza
- Tipos de Texto
- Técnicas de pintura em aquarela
- Medidas de comprimento, escala e proporção
Educação Musical:
- o silêncio para a realização musical
- interpretação musical coletiva
- percepção auditiva, a técnica vocal e/ou instrumental
- expressão da criatividade

METODOLOGIA E ATIVIDADES
Foi desenvolvida a partir dos conteúdos de acordo com as séries e disciplinas envolvidas. Sendo assim:
1ª e 2ª séries:
OBJETIVOS:

• Sensibilizar o aluno sobre a situação atual do idoso.
• Reconhecer o valor do idoso na sociedade ressaltando sua importância na constituição da cultura e memória coletiva.
• Distinguir e verbalizar a diferença entre “velho” e “idoso”.
• Permitir a troca de experiências.
• Resgatar o respeito ao idoso.
• Desenvolver atitudes críticas, responsáveis e construtivas para a preservação do meio ambiente.
• Identificar diferentes paisagens (ambiente natural e ambiente modificado)

METODOLOGIA:
• Leitura compartilhada
• Roda de leitura e atividades orais
• Sondagem (sobre a família)
• Árvore genealógica
• Visita, entrevista e biografia dos avós
• Exposição de fatos e objetos antigos
• Observação de cenas

3ª e 4ª séries:
OBJETIVOS:

• Sensibilizar o aluno através da poesia, da música, da dramatização e de obras de arte.
• Reconhecer as estruturas de diferentes tipos de texto.
• Compreender que o Homem é um agente de transformações do meio em que vive.
• Desenvolver a consciência ecológica e de cidadania para promover e preservar a natureza.
• Aplicar os conhecimentos de medidas, escala e proporção.
• Desenvolver a curiosidade, a investigação, a capacidade de argumentação e levantamento de hipóteses.

METODOLOGIA:

• Leitura dramatizada e interpretação oral da obra literária.
• Reconhecimento dos diferentes tipos de texto que compõem a obra.
• Transcrição da história modificando a estrutura de verso para prosa..
• Produção de poesia com o tema “Meio ambiente”.
• Elaboração de roteiro e registro da entrevista realizada com o artista plástico Rubens Matuck, argumentador e ilustrador do livro.
• Levantamento dos problemas ambientais tratados no texto e possíveis soluções.
• Levantamento de informações sobre Cubatão, exemplo mundial de recuperação ambiental, para construção de painel comparativo.
• Construção de maquetes que representem as principais mudanças ocorridas na paisagem, durante o desenrolar dos fatos da história.
• Oficina de pintura com o ilustrador Rubens Matuck.

Educação Musical
• leitura do texto literário;
• comparação das poesias e sua apropriação para a composição musical;
• laboratório para criação de expressão e/ou percussão corporal ligada à interpretação musical;
• estudo e ensaios das interpretações instrumentais;
• audição de diversos rítmos e estilos musicais e a sua comparação com os estilos das composições do “OLHO-d'ÁGUA”;
• ensaios parciais e gerais.

A finalização deste projeto foi a integração do segmento (Ensino Fundamental I) num espetáculo teatral e musical, apresentado no dia treze de novembro de 2003, no auditório Dom Gilberto, no Campus I da PUC Campinas.
A avaliação deste projeto foi feita por meio de observações, do envolvimento dos alunos com as propostas, da participação na realização dos trabalhos e registros.
Esperávamos também que o envolvimento com o trabalho, a reflexão e integração por parte de alunos e professores, contribuíssem para o despertar da sensibilidade. E consideramos que o objetivo foi atingido, pois a partir desse trabalho, no ano seguinte (2004) outro espetáculo foi realizado (Cantarim de Cantará), contando desta vez, não apenas com alguns alunos, mas com todo o segmento e também com o envolvimento de professores, coordenadora e orientadora, como atuantes na produção e na interpretação da peça teatral.
Percebemos assim, que a semente da sensibilidade foi plantada nos alunos e corpo docente, provando mais uma vez que a escola enquanto espaço de realizações, pode ser mais humana, e que as relações nela envolvidas podem ser transformadas em momentos de aprendizagem para todos os envolvidos.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALENCAR, Chico e Gentili, Pablo_2001:EDUCAR NA ESPERANÇA EM TEMPOS DE DESENCANTO;
Petrópolis, RJ:Editora Vozes

ARTIGO DA CARTA CAPITAL - NÚMERO 253, DE 13 DE AGOSTO DE 2003 - A ESCOLA IMITA A
EMPRESA, POR FLAVIO LOBO E PHYDIA DE ATHAYDE, COM COLABORAÇÃO DE CLÁUDIA BENSIMON
CASTELLS, Manuel, A SOCIEDADE EM REDE_1999; tradução: Roneide Venâncio Majer; atualização para 6a. Edição:Jussara Simões( A ERA DA INFORMAÇÃO: ECONOMIA, SOCIEDADE E CULTURA; v. 1) São Paulo: Paz e Terra

IANNI, Octavio, ENIGMAS DA MODERNIDADE-MUNDO_Rio de Janeiro:Civilização Brasileira

LYON, Jeff e GORNER, Peter_1995, ALTERED FATES: GENE THERAPY AND THE RETOOLING OJ HUMAN LIFE, New York: W.W. NortonRegis.....

MATURANA, Humberto, EMOÇÕES E LINGUAGEM NA EDUCAÇÃO E NA POLÍTICA_1998; tradução: José Fernando Campos Fortes - Belo Horizonte: Ed. UFMG

MORIN, Edgard_2002; AMOR, POESIA, SABEDORIA; tradução Edgar Assis de Carvalho - 4a. Edição - Rio de Janeiro: Bertrand Brasil

MORIN, Edgard_2001; A CABEÇA BEM FEITA: REPENSAR A REFORMA, REFORMAR O PENSAMENTO; tradução Eloá Jacobina_5a. Edição_ Rio de Janeiro: Bertrand Brasil

PAES, José Paulo e MATUCK, Rubens_1991:O MENINO DE OLHO-D'ÁGUA,São Paulo:Ática

 
Voltar