Voltar    
  A POESIA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: DO TEXTO AO CONTEXTO  

Maria Irene Bezerra Lenharo - E.M.E.J.A. Clarice Lispector
Roseli Aparecida Soares Felisberto - E.M.E.J.A. Clarice Lispector

 

POESIA E PROSA
JOSÉ PAULO PAES

Pode-se escrever em prosa ou em verso.
Quando se escreve em prosa,
a gente enche a linha do caderno até o fim,
antes de passar para a outra linha.
E assim por diante até o fim da página.
Em poesia não: a gente muda de linha antes do fim,
deixando um espaço em branco antes de ir para a linha seguinte.
Essas linhas incompletas se chamam de versos.
Acho que o espaço em branco é para o leitor poder ficar pensando.
Pensando bem no que o poeta acabou de dizer.
Algumas vezes, lendo um verso, a gente tem de
voltar aos versos de trás para entender
melhor o que ele quer dizer.
Principalmente quando há uma rima, isto é,
uma palavra com o mesmo som de outra lida há pouco.
Então a gente vai procurá-la para ver se é isso mesmo.
A prosa é como trem, vai sempre em frente.
A poesia é como o pêndulo dos relógios de parede de antigamente,
que ficava balançando de um lado para outro.
Embora balançasse sempre no mesmo lugar,
o pêndulo não marcava sempre a mesma hora.
Avançava de minuto a minuto,
registrando a passagem das horas: 1, 2, 3, até 12.
Também a poesia vai marcando,
na passagem da vida, cada minuto importante dela.
De tanto ir e vir de um verso a outro,
de uma rima a outra,
a gente acaba decorando um poema e guardando-o na memória.
E quando vê acontecer alguma coisa parecida
com um poema que já leu, a gente logo se recorda dele.
Geralmente, a prosa entra por um ouvido e sai pelo outro.
A poesia, não: entra pelo ouvido e fica no coração.

A POESIA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

“A poesia
— é só abrir os olhos e ver — tem tudo a ver
com tudo.”

“A poesia
Tem Tudo a Ver”
Com Alfabetização

- a descoberta das letras
- a relação som e letra
- a leitura e escrita das palavras
- a elaboração dos seus significados
- a descoberta das primeiras rimas
- a percepção da melodia e o ritmo a cada verso lido
- a leitura na escola e fora dela
- o direito de aprender
- e o exercício pleno da cidadania
“A poesia
Tem Tudo a Ver”
Com Letramento

- a apropriação da leitura e da escrita
- a compreensão das múltiplas linguagens
- a descoberta da magia dos livros
- o despertar do sonho, da imaginação, do encantamento,
do sentido das palavras, dos sentimentos e da sensibilidade.
- o direito à leitura compromissada com o prazer
e de exercer os direitos como leitor
- a leitura crítica do mundo
- e o fortalecimento da própria identidade

“A poesia
Tem Tudo a Ver”
Com Leitura de mundo

- as vivências e experiências pessoais
- o conhecimento que cada um traz
- a valorização dos saberes dos alunos pela escola
- a descoberta de si mesmo nos poemas
- a relação entre a poesia, a vida e o mundo
- a ampliação da leitura de mundo
- e o ser humano em toda a sua dimensão


Projeto: Do texto ao contexto

COISAS DE OUTROS TEMPOS
CIDA MEIRA

TALVEZ SEU AMIGO PARTA
PEÇA QUE LHE ESCREVA UMA CARTA

QUERO QUE ME DIGA AONDE
POSSO ANDAR DE BONDE

UMA MÚSICA GOSTOSA ROLA
AO SOM DE UMA VITROLA

HÁ TEMPOS QUE NÃO SE VÊ MAIS
UM LINDO LAMPIÃO A GÁS

VIVE FALANDO O SEU NOEL
DO TEMPO EM QUE SE USAVA CHAPÉU

VIVE FALANDO AQUELA MULHER VIÚVA
DE QUANDO SE USAVAM LUVAS

POUCA GENTE AINDA FALA
COMO ERA ELEGANTE USAR BENGALA

ERA DIVERTIDO DE FATO
IR À PRAÇA E TIRAR RETRATO

DIVERTIDAS À LUZ DA LUA
ERAM AS BRINCADEIRAS DE RUA

POESIA: DO TEXTO AO CONTEXTO

Projeto desenvolvido tendo como base o livro "Coisas de outros tempos" da autora Cida Meira, em duas salas de Fase – 1 da Escola Municipal de Educação de Jovens e Adultos Clarice Lispector, nos meses de abril, maio e junho de 2004.
As salas são formadas por alunos na faixa etária entre 18 e 80 anos que freqüentam as aulas no período da tarde, das 13h às 16h30 e noite, das 18:30 às 22:00.

JUSTIFICATIVA

O desenvolvimento da leitura só pode acontecer através do constante ato de ler. A poesia em sala de aula convida o aluno a ir além da simples leitura, promove a reflexão, a descoberta de sentido nas palavras e a percepção da leitura como fonte de prazer.
OBJETIVOS

Desenvolver o gosto pela leitura;
Ler para os alunos e com os alunos;
Motivar a descoberta da magia dos livros;
Ampliar a visão do mundo da leitura;
Desenvolver a habilidade de leitura de poemas;
Compreender a diferença entre prosa e poesia;
Descobrir sentidos nas palavras e as possibilidades de interpretação;
Ler em voz alta;
Observar a estrutura dos poemas;
Descobrir as rimas, perceber ritmo e melodia;
Estabelecer relações entre texto e contexto;
Compreender e utilizar outras linguagens como forma de expressão;
Elevar a auto-estima.

ÁREAS ENVOLVIDAS

Português, História, Geografia e Artes

RECURSOS UTILIZADOS

Livros de poesias
Jornais
Revistas
Letras de músicas

AÇÕES

Leitura do poema "Coisas de outros tempos" de Cida Meira;
Leitura e escrita do poema;
Leitura e escrita das palavras que a autora cita com "coisas de outros tempos";
Observação da estrutura: versos, rimas e estrofes;
Lista de "coisas de outros tempos" lembradas pelos alunos;
Produção de texto sobre "coisas de outros tempos" lembradas com saudades;
Criação de um livro "coisas de outros tempos" com recortes, colagem e desenhos;
Conhecer a autora do livro;
Produção de texto de avaliação do trabalho;
Escrita de um texto em prosa (carta) contando sobre o trabalho com poesia.

RESULTADO DAS AÇÕES

Durante a realização do projeto os alunos comentavam que possuíam os objetos que a autora citava no poema e também outras "coisas" como: dinheiro antigo, discos de vinil, cigarro de palha, lamparina e pilão.
Outros alunos relataram que sentiam saudades dos brinquedos que eles mesmos faziam para brincar e resolveram relembrar esse tempo. A aluna Deolinda fez uma boneca de pano, a Sabrina fez uma bola de meia e o aluno Juraci um carro de boi.
Para encerrar o projeto, surgiu a idéia de realizarmos uma exposição não só dos trabalhos escritos mas também dos objetos e mostrar para toda escola, e produzirmos também um outro livro que os alunos decidiram dar o título de "Nossas Lembranças".

AVALIAÇÃO

- O desenvolvimento da leitura teve um avanço significativo.
- A confiança na capacidade de aprender a ler foi reforçada quando descobriram que a poesia era um livro e, sendo assim, tinham conseguido ler um livro inteiro.
- Os alunos ficaram surpresos e felizes ao descobrirem que a autora do livro, Cida Meira, é professora de Português de nossa escola.
- Conversar com a autora do livro, conhecer um pouco de sua trajetória como escritora, foi um momento emocionante e inesquecível para todos.
- Os alunos, durante a realização do projeto, partilharam com o grupo vivências e experiências pessoais que enriqueceram o trabalho.
- As habilidades e competências foram valorizadas. A boneca de Dona Deolinda fez tanto sucesso que agora ela está fazendo as bonecas para vender.
- A participação e o envolvimento dos alunos foi o ponto alto da realização do projeto.
- A auto-estima foi elevada pela certeza de estarem inseridos no fazer pedagógico.
- A relação professor-aluno foi reforçada pelos laços de afeto desenvolvidos.

Tem Tudo a Ver
Elias José

A poesia
tem tudo a ver
com tua dor e alegrias,
com as cores, as formas, os cheiros,
os sabores e a música
do mundo.

A poesia
tem tudo a ver
com o sorriso da criança,
o diálogo dos namorados,
as lágrimas diante da morte,
os olhos pedindo pão.

A poesia
tem tudo a ver
com a plumagem, o vôo e o canto,
a veloz acrobacia dos peixes,
as cores todas do arco-íris,
o ritmo dos rios e cachoeiras,
o brilho da lua, do sol e das estrelas,
a explosão em verde, em flores e frutos.

A poesia
— é só abrir os olhos e ver —
tem tudo a ver
com tudo.

In: JOSÉ, Elias. Segredinho de amor. Il. May Shuravel. 2.ed. São Paulo: Moderna, 1991. p.6. (Girassol)

 

Referência Bibliográfica

JOSÉ, Elias. Segredinho de amor Il. São Paulo : Moderna, 1991.
MEIRA, Cida. Coisas de outros tempos. São Paulo : Editora Ícone, 2003.
PAES, José Paulo. Vejam como eu sei escrever. São Paulo : Ática, 2003.

Bibliografia

GEBARA, Ana Elvira Luciano. A poesia na sala de aula: leitura e análise de poesia para crianças. São Paulo: Cortez, 2002. (Coleção aprender e ensinar com textos, v. 10)
RIBEIRO, Vera Masagão. Letramento no Brasil. São Paulo: Global, 2003.
SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 1998.

 
Voltar