Voltar    
  PROJETO: RECONSTRUINDO A LEITURA A PARTIR DA ANÁLISE CRÍTICA E EXPERIÊNCIAS VIVENCIADAS.

Leide Lúcia Cesário Santos - EMEJA “Clarice Lispector”
Maria Aparecida de Macedo - EMEJA “Clarice Lispector”

JUSTIFICATIVA

Na Educação de Jovens e Adultos, nós, professoras das fases iniciais, procuramos propiciar meios para que o aluno desenvolva o gosto pela leitura e compreenda o ato de ler também como fonte de lazer desmitificando a leitura das obrigações curriculares.

Para que o trabalho com leitura tenha êxito, estamos sempre lendo jornais, revistas, poesias e diversos tipos de livros.

OBJETIVOS:

– desenvolver o gosto pela leitura e pela arte;
– sentir prazer em ler;
– compreender a leitura como fonte de lazer;
– analisar as idéias do autor e interferir no texto relacionando-o com a sua própria vida e laborando novas idéias a partir das conclusões estabelecidas;
– descobrir as intenções do autor;
– conhecer o autor e questioná-lo sobre suas idéias e expectativas ao escrever o livro;
– melhorar a capacidade de análise crítica;
– criar novos textos;
– construir individualmente ou em grupo outras formas de linguagem ( plástica, cênica, musical);
– ver a arte como forma de expressão;
– aprender a ouvir o outro e estabelecer relações;
– relacionar o texto lido com outros meios de aprendizado como filmes e histórias transmitidas através da oralidade;
– desenvolver a capacidade de falar em público.


DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO

Propusemos aos alunos a leitura do livro “ As Aventuras de Pulguinha: O Porco-Cavalo” do autor Renê Moreno, pois este mostra que um sonho pode ser alcançado a partir da determinação de cada um. A leitura foi feita pelas professoras, um capítulo por dia, deixando expectativas para o dia seguinte.

Capítulo 1: O amanhecer na fazenda

Ao ler o primeiro capítulo, os alunos contaram como era o amanhecer no sítio onde moravam. Falaram das dificuldades e das alegrias de viver no campo. O caminho para a escola era uma aula à parte: observavam os animais, os ninhos dos pássaros e pegavam frutas e legumes pelo caminho. Alguns tinham apenas a estrada, capim e animais magros para observar.

Capítulo 2: A escola

Este capítulo estabeleceu uma fonte de ligação com a vida dos alunos. Eles falaram que as escolas eram exatamente como no livro, multiseriadas, e que as professoras preparavam as merendas enquanto os alunos faziam as atividades e as serviam no intervalo. Após cada um contar a sua experiência escolar, propusemos que desenhassem e escrevessem sobre ela.

Capítulo 3: O sonho de Pulguinha

A discussão deste capítulo nos remeteu ao sonho que cada um tem e a busca frenética de alcançá-lo. Com a finalidade de relacionar os temas tratados no livro com outras formas de leitura, assistimos ao filme “A Fuga das Galinhas” pois este mostra que a união e a perseverança pode levar a realização de um objetivo. No filme, “Ginger”, a galinha, subia no telhado e observava o horizonte, imaginando quantas coisas maravilhosas poderiam existir além do galinheiro. Em um trecho do livro, o Pulguinha sentava no alto da montanha e, observando o horizonte, fazia reflexões sobre suas descobertas e amizades vivenciadas no decorrer do dia. Os alunos falaram sobre os seus sonhos realizados e a realizar. Solicitamos, então, que escrevessem seus sonhos. A professora de artes juntamente como os alunos ilustraram os textos com a técnica da xilogravura.

Capítulo 6: A idéia para produzir mais leite

Neste capítulo, o menino Pulguinha prende os bezerros no curral para aumentar a produção de leite e receber elogios da mãe. Os alunos discutiram questões éticas e de saúde: a relação entre pais e filhos, a questão da amamentação nos primeiros meses de vida, a importância de falar a verdade, explicar para a criança o motivo pelo qual não se deve fazer determinadas coisas, para que ela reflita antes de fazê-lo novamente e vá construindo sua própria personalidade.

Capítulo 19: O fim de um sonho

Neste capítulo, o porco, melhor amigo de Pulguinha, é picado por uma cobra e morre. Os alunos escreveram bilhetes para o Pulguinha sugerindo receitas de como curar o ferimento causado pela picada da cobra. Discutimos a questão de como lidar com a perda , não deixar se abater, pois a vida continua , acreditar que a natureza se encarrega de colocar as coisas nos seus devidos lugares e que temos que voltar a sonhar.

A leitura do livro propiciou aos alunos a relembrarem suas histórias de vida. Cada um queria colocar suas experiências da roça. Uns diziam que nas festas faziam fogueira e se juntavam em volta dela para contar “causos ”: histórias de caçadas, pescarias, trabalho na roça etc. Contavam também piadas. Gravamos os causos e as piadas para os alunos ouvirem nas aulas seguintes. Construímos uma linha do tempo. Essa mostra a vida do aluno desde o momento do nascimento até hoje. A linha do tempo foi ilustrada com fotos e desenhos dos alunos. Para a ilustração dos desenhos, procuramos observar a natureza e utilizamos o livro “Os 14 do Vale – Pintores Primitivos - Vale do Paraíba”, para verificarmos as cores e as várias possibilidades de desenhar. Neste momento, também trabalhamos a auto-estima. Os alunos adultos que foram privados do mundo da leitura e da escrita e não tiveram acesso aos rabiscos e desenhos na infância, em sua maioria, não gostam de desenhar, a princípio começam dizendo que não conseguirão fazer os desenhos. Ao observarem as gravuras do livro, eles perceberam que também seriam capazes de fazê-las pois ficaram motivados pela técnicas e as cores utilizadas pelos autores nos quadros. Compreenderam que o mais importante é cada um criar a sua gravura com sua característica pessoal. Fizemos também esculturas em argila de animais da fazenda, objetos e pessoas. Para inspirar os alunos, foi mostrado o livro “Arte Popular (Arte para crianças)”, colocamos músicas para amassarmos a argila no ritmo das mesmas. Demos formas às nossas esculturas, livremente, de acordo com a expressão de cada um e, depois de secas as pintamos, inspirando-nos nos livros observados. Essas esculturas posteriormente foram usadas para a confecção da maquete da fazenda.

Para encerrarmos o projeto, fizemos uma carta coletiva para o autor do livro, convidando-o para fazer uma palestra, contando sobre sua experiência de produzir um livro e de sua experiência de vida. Nesta palestra, os alunos compareceram em massa, organizaram uma exposição com os trabalhos realizados no decorrer do projeto, participaram indagando o autor quanto à veracidade da história, quanto à relação com sua mãe, quanto à realização de seus sonhos. Durante a palestra, eles descobriram que o mesmo estudou depois de adulto em curso supletivo, trabalhando como carregador no CEASA. Assim, eles perceberam que também têm possibilidades de terminarem os estudos, serem capazes de escrever cartas, poemas e até livros, se for esse o seu sonho ou de realizar qualquer outro sonho. Os alunos prepararam um coral para homenagear o convidado e sua mãe que ele descreveu no livro com muito amor e respeito. Os alunos foram felizes ao escolherem as músicas, pois uma delas era a que mãe do autor mais gostava de ouvir: Oração da Família. Renê Moreno ficou muito emocionado. O autor fotografou o grupo de alunos participantes da palestra e divulgou em seu Site na Internet. Posteriormente mostramos as fotografias para os alunos no Datashow. Eles escreveram cartas para o autor descrevendo seus sentimentos em relação à leitura do livro, sobre o autor e sua visita à escola e ao projeto executado.

CONCLUSÃO

Através das discussões, os alunos foram relacionando a leitura do livro com suas experiências de vida, analisando e elaborando novas idéias a partir das conclusões estabelecidas. A leitura do livro propiciou aos alunos construir individualmente ou em grupo outras formas de expressão tais como: coral, maquete, esculturas, linha do tempo, xilogravura, bilhetes, poesias, cartas e oralidade. Modificou o comportamento de vários alunos em relação à leitura.

AVALIAÇÃO DO PROJETO

A avaliação dos alunos foi feita no decorrer do processo. Através das discussões e debates, avaliamos a participação e a capacidade de discurso de cada um. A escrita, a leitura e a organização das idéias foram avaliadas através das produções de textos. Concluímos que o projeto atingiu seus objetivos, porque os alunos demonstraram interesse e satisfação ao fazê-lo e demonstraram mudanças de comportamento em relação à leitura, buscando outras bibliografias e sentindo mais prazer em ler. Acreditamos que, para os próximos projetos, poderemos envolver mais membros da comunidade escolar e buscar maior apoio didático, pedagógico e financeiro.

Projeto desenvolvido no EMEJA “Clarice Lispector”, com aproximadamente 160 alunos das Fases 1 (alfabetização) e 2 (correspondente a 3ª a 4ª séries), dentre eles, alunos com necessidades de aprendizagem especiais.

Professores participantes do projeto:
Adriana de Moraes Castilho
Izabel Aparecida Ruiz Victorino
Leide Lúcia Cesário Santos
Luciana Aparecida Godinho
Maria Aparecida de Macedo
Roseli Aparecida Soares Felisberto
Ano: 2004

BIBLIOGRAFIA

Filme: A fuga das galinhas. DREAMWORKS PICTURES em associação com PATHÉ, produção AARDMAN, DVD 1999.

Lima, Adelmir Morato de e Kawall, Luiz Ernesto M. Os 14 do Vale. Pintores Primitivos -Vale do Paraíba. Art Editora Ltda 1987.

Machado, Ana Maria 1942 – Arte Popular/Ana Maria Machado, coordenação Donatella Berlendis – Rio de Janeiro, Berlendis & Vertecchia, 1986. Arte para Criança.

Moreno, Renê. O Porco-Cavalo. São Paulo, Ed. Renê Moreno, 2003. (As Aventuras de Pulguinha).

 
Voltar