Voltar    
 

LEITURA DE CARTAZES DE PROPAGANDA NUMA SALA DE EJA

Grasiela Cristina Corrêa da Silva - UNESP.

O projeto de Educação de Jovens e Adultos (PEJA/UNESP), embora seja um projeto de extensão universitária, em essência é também um projeto de pesquisa e de ensino. Possibilita aos seus educadores, alunos dos cursos de licenciatura da UNESP, uma prática pedagógica que se assenta na metodologia em processo de ação-reflexão-ação. O presente trabalho se desenvolve em uma escola de periferia da cidade de Assis, SP, com um grupo de educandos cuja idade varia entre 30 a 70 anos.
Através da metodologia de pesquisa-ação, foi possível a elaboração e implementação do trabalho intitulado: “Leitura de Cartazes de Propaganda numa Sala de EJA”. Esse trabalho teve como objetivo primeiro instigar o educando, por meio da leitura de textos verbais e não-verbais, a perceber traços ideológicos e sócio-culturais presentes nesse gênero textual, podendo desta forma, ressignificar a criticidade acerca do que vem sendo veiculado na mídia, tornando o processo de letramento mais intenso.
É importante salientar que o termo letramento acima mencionado deve ser entendido como o estado ou condição de quem não apenas sabe ler e escrever, mas cultiva e exerce as práticas sócias que usam a escrita.
Para a realização deste trabalho os alunos foram divididos aleatoriamente em pequenos grupos com o intuito de promover uma maior interação entre eles e, em seguida, foram distribuídas algumas revistas das quais deveria ser extraído apenas um cartaz publicitário escolhido pelos membros de cada grupo.
Feita a escolha o grupo tinha como meta ler e discutir conjuntamente o que apreenderam do cartaz e, depois, escrever um texto coletivo sobre esse entendimento.
Não foi apresentada nenhuma orientação a respeito de como deveria ser conduzida a leitura. A intenção era fazer com que os alunos alcançassem a compreensão do texto utilizando-se do conhecimento prévio adquirido ao logo de suas vidas. Considerando que é mediante a interação de diversos níveis de conhecimento, como o lingüístico, o textual, o conhecimento de mundo que o leitor constrói o sentido de um texto.
Outra etapa do trabalho era expor para os demais colegas, que compunham os outros grupos, o objeto de leitura escolhido e a compreensão do mesmo alcançada pelo grupo.
Esse momento foi de extrema relevância, pois além de valorizar a oralidade permitiu que todos os alunos complementassem a leitura realizada pelo grupo e, conseqüentemente, gerou uma troca significativa de experiências.
Depois de entrarem em contato com alguns elementos constitutivos dos cartazes publicitários, os grupos produziram o seu próprio cartaz com liberdade para escolherem o produto a ser anunciado.
Para finalizar, a partir dos anúncios publicitários os grupos confeccionaram a embalagem dos produtos o que deu margem para mostrarem a sua criatividade.
Sendo este o primeiro contato dos alunos com cartazes publicitários, no ambiente escolar, os resultados obtidos foram positivos, pois lhes proporcionou desenvolver não só práticas de leitura e escrita, mas também, uma intensa troca de opiniões seguida de conscientização sobre o que vem sendo divulgado neste tipo de veículo como também o espaço para a criatividade existente em cada um.

 
Voltar