Voltar    
  PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA TV DIGITAL INTERATIVA - UMA EXPERIÊNCIA PRÁTICA

Robeni Batista da Costa;
Gleuza Morello;
Maria Rosária de Souza;
Sílvia Helena Moro Ribeiro de Freitas - Escola Municipal Dulce Bento Nascimento;
Helena Ribeiro Nunes - Escola Estadual Roque de Magalhães Barros; Cristiane Degrecci Turrini(FE- Unicamp);
Elaine Messias Gomes(FE- Unicamp)

Por volta da década de setenta, as escolas, em sua grande maioria, era constituída por professores, cujas concepções de ensino e aprendizagem eram extremamente tradicionais, na qual o aluno era considerado uma “caixa vazia” e cabia ao professor preencher este vazio depositando conhecimento.

Com o passar do tempo, esta concepção de ensino aprendizagem foi se modificando e hoje encontramos nas escolas professores, cujas concepções são diferentes daquelas concepções tradicionais, pois ele acredita que pode aprender com seu aluno e que estes podem estabelecer relações de aprendizagem entre si, sendo assim , o aluno é encarado com sujeito de seu próprio conhecimento.

Todas estas mudanças aconteceram e ainda estão acontecendo, devido ao crescimento dos meios tecnológicos em nossa sociedade, que estão invadindo os portões das escolas, pois toda a mudança que acontece na sociedade irá refletir dentro da escola., e já não é mais possível ignorar a presença dos mesmos dentro da escola.

A partir deste crescimento dos meios tecnológicos, cresceu também a facilidade de acesso a informação através de diferentes fontes. O que antes era possível apenas com livros, revistas e jornais, como fonte de pesquisa em sala de aula, hoje nós temos o computador conectado a Internet, que se traduz em uma excelente ferramenta de pesquisa na escola.

O professor que tem disponível este recurso em sua escola deve buscar maneiras de inserir a informática em suas aulas, mas esta não deve ser integrada como uma disciplina, mas como uma ferramenta, inclusive multidisciplinar, constituindo-se em algo a mais que o professor pode utilizar para enriquecer o trabalho realizado na sala de aula, desenvolvendo atividades que levem a reflexão sobre qual será a melhor forma de empregar seus recursos, analisando as características de cada conteúdo a ser trabalhado e desenvolvido com os alunos e se possível também estabelecer uma interação entre os diversos conteúdos e os recursos da informática.

Desta forma, a informática será utilizada a serviço de um projeto educacional estabelecido pelo professor, propiciando condições para que os alunos trabalhem a partir de temas, projetos, ou atividades, surgidas no contexto da sala de aula, e conseqüentemente os alunos poderão contar com a interatividade e a programação que o computador possibilita.

A integração de computadores e outros instrumentos tecnológicos pode e deve ser compreendido como um processo de inovação, e como tal, tem que atender a um grande número de fatores e componentes para o desenvolvimento da mudança e melhora que a educação persegue. Portanto, não basta colocar o aluno de frente ao computador, por exemplo, e esperar que todos o problema de aprendizagem deste aluno desapareça, é preciso deixar claro que cabe ao professor a responsabilidade de saber como utilizar o computador em sala de aula, pois o sucesso de qualquer instrumento de ensino, seja ele um livro, ou no caso um computador, depende da forma como o mesmo é utilizado.

O ambiente escolar mediado por tais tecnologias, acarretará em uma produção de sentidos, que por conseqüência provocará a aprendizagem, pois a aprendizagem se dá a partir de quando a criança se sente tocada, envolvida, conectada àquilo que está sendo aprendido, portanto, podemos dizer que o objetivo de se introduzir as tecnologias como ferramentas de projetos pedagógicos educacionais é primordialmente a comunicação, que se dá no campo da aprendizagem.

 
Voltar