Retinas

voltar menu revista 09

 

... Só que agora a supervisão do fundamental 1 (alfabetização a 4ª série) mais a vice-direção pediu para tirar os mangás alegando que a escola não pode ter este tipo de revista, pois é muito violenta....

                                      O ESPAÇO LER: AVANÇOS, MAS COM UM RETROCESSO...

 Regina Campana (*)
 
 
 
Trabalho numa grande escola particular em Salvador. Sou professora, atualmente contadora de histórias. Trabalho no Espaço Ler. É um espaço extensivo da biblioteca. Lá a aluna e o aluno podem ficar mais à vontade. Ler em almofadões, sentados, deitados, do jeito que quiserem.

Há uma grande diversidade de textos. Muitos livros dispostos em estantes, em cestos e mais cestos. Há cestos com poemas de Drummond, cestos de Vinícius, Manuel Bandeira, Mario Quintana, Roseana Murray, Mabel Velloso, poetas baianos, Sérgio Caparelli... Cesto com a turma da Mônica e do Cebolinha. Nas paredes há poemas, escritores, poetas. No teto, versinhos de Fernando Pessoa. Um balcão com fantoches, lápis de cor, hidrocor, papel.

Numa parede há o letródomo com produções de alguns alunos e alunas. Noutra parede menor o RPG (heróis e vilões) recriados pelos alunos e alunas desenhistas. Outra com capas de livros adotados em diversas turmas. Há jogos de palavras, origami...

Nesse local há contação de histórias uma vez por semana para alunos da alfabetização à 4ª série e de quinze em quinze dias para os da 5ª séries. Às vezes, os professores de Língua Portuguesa usam o local para produção de leitura. As alunas e os alunos visitam na hora da saída, do recreio, depois de testes, aula vaga por algum motivo. Nesta semana (junho-2008) estou passando um vídeo documentário dos 100 anos da imigração japonesa.

No início do ano, um grupo de alunos pediu que tivesse, nesse espaço e na biblioteca, mangás. Solicitei ao setor de compras alguns para a biblioteca e para o Espaço Ler. Antes consultei os alunos, isto é, as preferências. Naruto foi o mais pedido. Um aluno também doou alguns mangás. A leitura aconteceu de uma forma natural.

Só que agora a supervisão do Fundamental I (alfabetização a 4ª série) mais a Supervisão Geral pediram para tirar os mangás, alegando que a escola não pode ter este tipo de revista, pois é muito violenta. “Isso não é leitura para uma biblioteca escolar”, argumentei  e mostrei o quanto estávamos sendo censores, mas fiquei só.

 

(*) Regina Campana.  Professora de ensino fundamental.

 

Fui durante 16 anos professora de Língua Portuguesa para turmas de 4ª séries. Começava a manhã com uma história ou com mais um capítula da história. Era sensacional! Estudei durante seis anos Filosofia! Santa Úrsula, Ufba e Católica de Salvador. Todo esse tempo em virtude das transferências de cidades e de três gravidezes. Não terminei o curso. Fiz até o último semestre. Fui professora de fundamental 1. Apaixonada por literatura infantil, rato de livraria. estudo através de livros para ter a fundamentação teórica que tanto preciso. Participei de vários Congressos, oficinas de contação de histórias, encontros internacionais dos contadores de histórias no RJ. Escrevi um livro " Morar em Árvore Virou Mania" São Paulo anos 60. Participei de um concurso, vamos ver se consigo editar o primeiro que é tão difícil. Sou paulistana, criada em Ipanema ( outra cidade) e há 35 anos baiana. Estou aposentada, mas a arte de contar histórias me fascina, me comove, me impulsiona e vejo que é por aí o grande caminho da formação do leitor. Transforme seu aluno num contador (a) de histórias, antes num trovador e ele será um leitor, uma leitora. Há seis anos sou uma contadora de histórias, apaixonada! Faço no colégio oficinas de contação para os alunos e para um grupo de pais. Recebo convites para oficinas em faculdades e livrarias.Na Ufba dei quatro oficinas. Resumindo professora e contadora de histórias. Feliz São João! É uma saudação nesta época do ano por aqui. O São João é mais festejado que o Natal. Ah, meu nome todo é Maria Regina Campana Correia Leite. Conhecida com Regina Campana.

Que momentinho doce
você trouxe para mim.
Deveria ter guardado
em papel de mil cores,
este momentinho doce
que você trouxe para mim. (Mabel Velloso, Pedras de Seixo)

Copyright ©2008, by ALB/Campinas, SP, Brasil

 

Indique a um amigo:
Remetente:
Email Remetente:
Destinatário:
Email Destinatário: